Buscar
  • Foco Absoluto Transportes

Gasolina ficou 30% mais cara no país desde janeiro.

O preço médio da gasolina está 30% caro para os motoristas nos primeiros dias de setembro se comparado à menor média registrada do ano, em janeiro. É o que aponta levantamento do Índice de Preços Ticket Log (IPTL), marca de gestão de frotas e soluções de mobilidade da Edenred.


O combustível, que nos primeiros dias do mês era vendido nos postos brasileiros por em média R$ 6,237, custava R$ 4,816 nas bombas em janeiro, na média. No mesmo período, o preço do etanol ficou 42% mais caro, atingindo o valor de R$ 5,371, em média.


Assim como no mês passado, no início de setembro todas as regiões brasileiras registraram aumentos tanto no preço da gasolina quanto do etanol. A gasolina, que não teve reajuste das refinarias desde a primeira quinzena de agosto, registrou neste período o reflexo do etanol anidro, que variou 1,1%, em comparação a agosto, explica Douglas Pina, head de mercado urbano da Edenred Brasil. A gasolina mais cara foi comercializada na região Centro-Oeste, com média de R$ 6,368, após o aumento de 1,60%, em relação ao fechamento de agosto. No Sul, o preço médio do combustível avançou 2,32%, a maior alta de todo o País, mas o valor por litro foi o menor nessa primeira quinzena do mês, a R$ 6,049. Já o etanol mais caro foi encontrado no Nordeste, a R$ 5,547, avanço de 2,32%, ante o mês passado. No Centro-Oeste, mesmo com o aumento de 4,59%, o litro mais barato foi comercializado, à média de R$ 5,014.


Fonte: EXAME


0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo